O apare “ser” na tela

As fotos mandam beijos, vestem chapéus e abrem sorrisos.
Os melhores ângulos, as poses mais sensuais e os óculos de sol.
Ninguém resiste ao álbum do orkut.
O perfil, namorando, jura que ele é compromissado, e mostra a sorte da sua parceira em encontrar alguém tão completo.
Alguém que tem como comunidades principais “eu acredito no amor” e “mãe, obrigada por tudo!”. Que além de amoroso é descolado e participa dos grupos “turma da vodka” e “não bobeia, que a fila anda”.
Nas características pessoais, uma letra de música que assemelha-se ao estilo Renato Russo de ser – ame a todos como se não houvesse amanhã.
É uma pessoa assim que eu quero para mim.
Ou melhor, eu quero ser essa pessoa. Acho que vou criar um orkut.

Quem sabe assim eu arrume um namorado.
E acho que não sou só eu. As pessoas da televisão vivem atrás de um namorado. Todos os dias a princesa escolhe dentre milhares, aquele que será seu eterno companheiro. Nem que seja só até o fim do programa. Mas não é assim… fácil. De preferência que não seja nem baladeiro nem caseiro, um meio termo sabe? Que curta os amigos, mas que também saiba dividir o tempo com a namorada. É uma decisão difícil e para isso não é preciso ver o rosto dos candidatos, no final, o que importa mesmo é se ele beija bem. Às vezes, é até necessário beijar mais de um para tirar a dúvida….afinal, por quê sofrer com a indecisão?
Por falar nisso, acho que nunca vi tanto beijo na tv. Beija-se como se fala “oi”.
E às vezes fico em dúvida se é uma demonstração de carinho ou se é só a supressão de uma vontade individual mesmo.
Gostaria de ter essa dúvida.
Começo a achar que não procuramos uma cara-metade, já que o nosso anseio é ser a cara-metade de todo mundo.

Entretanto, o real impede que você, após um certo tempo, seja quem você não é. As máscaras caem, é o que o diz o chavão.
Mas o máximo que pode acontecer no mundo virtual, é a página não ser encontrada. A tela é estática e não muda até que você forneça sua senha. A sua imagem ali, será sempre aquela, a da cena perfeita, entre as festas e as frases-feitas.
Porém, há uma frase que diz nunca somos nós mesmos na frente dos outros. E se de fato, nós só somos espontâneos quando ninguém está olhando, então não sei quem somos no mundo virtual.

Anúncios

5 comentários sobre “

  1. É incrível como eu sempre me acho nas suas palavras… menos a parte do beijo… nem lembro mais oq é isso. Pelo jeito estou dando mais “oi” do que eu deveria… hahahahahaParabéns por mais uma bela crônicaAmo você e o que você pensa!

  2. Aiai… hoje escrevi uma crônica sobre isso, tbm para a faculdade!Mas nada demais comparada a sua… q facilidade vc tem em colocar o q pensa no “papel” hein amoreco??Parabéns mais uma vez e te direi uma coisa: meu fds foi perfeito, mas seria mais se vc e a menina do cementário de cima estivessem comigo!!!Saudade…Bjinho!

  3. todo mundo quer se ver e aparecer.. mas se engana quem acha que a pessoa se expõe demais. Afinal no fundo ela controla o quanto quer mostrar dela.. e o qto vai criar para tornar sua figura mais interessante (ou não)…banaliza-se o sexo, o afeto, o quer estar junto.. vivemos uma geração de solitários diariamente conectados em busca de um vínculo, nem que este seja apenas virtual..

  4. Tá fantástico!! Uma análise muito bem desenvolvida.Te amo, Clara!! Atualiza mais vezes nas férias.Bjos mil!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s