Uma Vila Olímpia sem Lov.e

Rua Pequetita, Vila Olímpia, São Paulo, 1998.
No bairro, casas e clubes ficaram escuros. Nascia a Lov.e.
Cores psicodélicas e criatividade, nada até então semelhante. De terça a sábado, música eletrônica, djs renomados e fumaça, muita fumaça – que quem diria, deixarão saudades na vida de Flávia Ceccato, dona da danceteria desde a primeira noite de sua inauguração.

Há dez anos, Lov.e iniciou sua história na zona sul da cidade. As madrugadas com After Paradise, Pancadão Lov.e e Lov.e Express foram comandadas por um público fiel que ocupava a pista iluminada a piscas e néon.
Até o fim deste mês, no entanto, Flávia poderá dormir da meia-noite até as seis da manhã, sem se preocupar com decoração, convites ou bebidas.
Ela gostaria de ter essa preocupação. Mas o formato inovador de Lov.e já não atrai mais. Uma briga, dois rapazes e uma arma em 2006, acabaram com uma noite e comprometeram pra sempre a popularidade da Lov.e – “Desde aquilo penso que a Lov.e terminou”, confessa Flávia. Além da confusão, a dona diz que o fim também foi um reflexo da transformação da Vila Olímpia que agora, é chata.
No fim do mês de março, o símbolo da balada eletrônica se despede de São Paulo com uma festa que recordará o auge do seu glamour, com djs e fãs antigos da casa. E quando as portas enfim fecharem-se, a rua Pequetita perderá o seu brilho, apagado em um letreiro metálico – Lov.e
Anúncios

3 comentários sobre “

  1. Ter, já sabemos onde será seu niver né… Lov.e is in the air!!!!Amei novamente passar por aqui.Bjão monstro p vc!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s