Segundo capítulo da fumaça

Estou devendo um retorno. Fui a um show fechado no mesmo dia em que a lei anti-fumo começou a funcionar em São Paulo e prometi contar meu relato aqui. Vamos lá.

Entrei no local exatamente à 0h e já havia muitas pessoas. Ao meu redor, ninguém fumando. Nada, nenhuma bituca, nem sinal de fumaça. Avisei uma amiga – “veja, está funcionando”.

Uma hora depois, quando o lugar estava ainda mais lotado, comecei a ver uns vestígios. Um moço do meu lado acendeu o cigarro e uma mulher não muito distante, também. De repente, percebi umas cinco pessoas fumando. Avisei a amiga – “não funciona!”.

Fui dar uma volta, saí do galpão do show e segui para dentro da casa onde há outros espaços também fechados. Um moço que entrava fumando foi alertado pelo segurança – “aqui não entra”.

Lá dentro, um fumódromo aberto estava reservado aos fumantes. Lotado, cheio de gente e fumaça.

A partir daí não vi mais ninguém fumando em qualquer lugar que não fosse aquela sala. Nada, não percebi mesmo. E a festa toda seguiu assim.

Ponto para lei. Quanto ao cabelo e às roupas, 70% menos cheiro.
Se vai durar, não sei. Mas por uma noite, a sensação foi boa.

Anúncios

Um comentário sobre “Segundo capítulo da fumaça

  1. kkk ta complicado mas uma coisa é fato as ruas vão ficar mais cheias, mais sujas pois vc já viu nas periferias ou bairros mais afastados lixeiras cinzeiros comunitários e etc?

    enfim…a lei é boa sim…mas tem seus prós ainda.. por mim podia parar de vender…

    adoro seu site…tá no mneu blog a muito tempo já bjão.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s