De noticiador a notícia

Há um momento na vida do jornalista que em vez de noticiar, ele se torna a própria notícia.

Um amigo repórter está esta semana em Machu Pichu passando maus bocados, por causa das chuvas que alagaram a cidade. Ele não foi lá para trabalhar, foi para descansar após conhecer Buenos Aires, Montevidéo e até o Deserto do Atacama.

Consegui falar rapidamente com ele, já que o seu celular está sendo a única forma de contato com o Brasil e com a Embaixada Brasileira. Enquanto dizem para nós que helicópteros irão resgatar os turistas; para eles, não há previsão de volta. Também não há comida, abrigo e respostas para todos.

O Estadão publicou uma matéria sobre o assunto hoje tendo como fonte o próprio Victor, que é repórter da revista Época. No site da publicação, ele também deu o seu relato.

Não é uma situação fácil para quem está lá, mas para ele é como sentir algo a mais. Ainda mais por estar sendo um dos responsáveis por transmitir todas as notícias de lá para veículos da imprensa.

Em um dos seus textos, ele fala:  “Não sei quando vamos conseguir sair daqui, a prioridade é para os idosos e para as crianças. Imagina tirar duas mil pessoas de helicóptero. O pior aqui é a tortura psicológica. Ninguém fala com clareza quando vamos sair”.

Uma oportunidade inesperada de vivenciar a própria notícia.

Esperamos que ele e os demais brasileiros, voltem logo para a casa.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s