Bolachinha de café

Na mesa de um bar, um amigo vira para o outro e diz:

– Por que diabos as pessoas recusam a bolachinha que acompanha o café?
– Por causa da dieta?
–  Mas elas comem a entrada, o prato principal,  a sobremesa e na hora do café recusam a pobre bolachinha.
– Algumas pessoas simplesmente não ingerem açúcar.
– Mas é uma mísera bolacha. E as garçonetes oferecem com tanto gosto que chega a ser falta de gentileza recusar o agrado.
– Hummm. Talvez elas devessem perguntar o gosto do cliente antes de trazer o belisco.
– Ah, está bem vai. Então passe a sua para cá, que eu aceito.

Anúncios

3 comentários sobre “Bolachinha de café

  1. Sinto-me personagem da história, sem sê-lo. O casamento do café com a bolachinha é incondicional. Não há razão para o divórcio. Ao bom tomador de café, o apego à sua bolachinha é grande. É casamento consumado e sacramentado. Cedê-la, portanto, é um ato de extrema generosidade (até porque os casamentos de hoje em dia são modernos…) Mas quando um glutão larápio que se avizinha lhe tasca sem dó nem piedade a recompensa do almoço, não há outro resultado senão esbravejar tal como uma traição. Bj!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s