Sem sapatos

Seria tão bom tirar os sapatos, ela pensou.

Nesse instante, um amigo aproximou-se e repetiu pela terceira vez que queria largar o emprego.

Chatice. Por que ele não vai ser feliz?

Ele também balbuciou a vontade de largar o cigarro que o fazia cheirar mal por onde passava.E esbravejou que queria mudar de casa.

Ela novamente pensou – Tirar os sapatos é tão mais simples.
Andar sem bolhas, curativos ou palmilhas para alivar a dor.

Não ter de combinar os pés com a roupa, nem equilibrar-se em dois saltos sem conforto.

Ver as unhas a qualquer momento. Poder mexer os dedos sem vergonha.
Tão bom seria andar sem sapatos.

Os pés tomariam sol, falariam com o chão.
Eles seriam vistos e poderiam respirar. Totalmente livres.

Eles também transpirariam, sentiram a água, os cheiros e as sensações.
Seriam sinceros, não saberiam dizer não.

O amigo voltou a suspirar alto, desconsolado.

E ela não se aguentou:

– Tire os sapatos. Isso pode resolver.

Anúncios

2 comentários sobre “Sem sapatos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s