(Amor)as

 

Resgatei esse vídeo de 1989, em um arquivo de família que tinha lá em casa. Não há como não se apaixonar por esse dia, pelas amoras, por todo o amor. Para isso, peço a Rubem Alves que fale por mim:

O que meu coração deseja não é navegar para o futuro. O futuro é o desconhecido. E por mais que eu dê asas à imaginação não consigo amar o que eu não conheço. Pode ser que ali se encontrem as coisas mais maravilhosas – mas, como eu nunca as tive, não posso amá-las. Não sinto saudades delas. A saudade é um buraco na alma que se abriu quando um pedaço nos foi arrancado. No buraco da saudade mora a memória daquilo que amamos (…).

*a trilha do vídeo é Coeur de Pirate.

4 comentários sobre “(Amor)as

Deixe uma resposta