José Alencar e a morte

Depois do velório em Brasília, o corpo de José Alencar vai para Belo Horizonte.
A família ainda não decidiu se vai ter enterro ou cremação.

Essa foi apenas uma dentre as muitas chamadas dos jornais, sobre a morte de José Alencar. Depois de tanto esforço, luta e mensagens otimistas, proclamadas por ele ao longo da sua vida, o vice presidente passa a ser chamado de ‘corpo’.

A história do herói é, no final, muito triste.
Os heróis somos nós – que buscamos, sonhamos e trabalhamos a vida inteira para um fim, em que não há o que fazer.

Esses dias fiquei sabendo que o fotógrafo, que trabalhou no casamento da minha irmã (há pouco tempo – novembro do ano passado) faleceu. Um câncer, assim de repente, e ele se foi. Engraçado que eu me lembro tanto dele. Sorridente, disposto, esforçado e tão bem em si.  Longe de qualquer mal ou morte. E aí a vida vem e diz que 2011 para ele, só se mostrou pela metade.

Eu me chateio tanto com isso. Pode ser óbvio, mas eu tenho que dizer.  É tão angustiante pensar que pessoas queridas nos deixam e ainda vão deixar tanta saudade, tanto vazio. Estranho saber que elas vão nos encher de alegrias, esperanças, mimos, para depois partirem sem aviso….

Dizem que a nossa estrada é assim, eu sei, mas me sinto arrasada.

A vida é tão bonita, puxa, como ela é. Os abraços fortes, emocionantes…os encontros, as pizzas, as risadas que nos tiram o ar, a ansiedade, as viagens programadas, os telefonemas que nos levam da solidão…. Ah, não me venha com essa hipocrisia de dizer que o fim é esperado e compreensível, porque ele não é querido por ninguém.

Eu não quero que as pessoas lamentem o fato de nada durar para sempre. Essa é a beleza, afinal. Os momentos são bonitos por serem finitos, do contrário, não teriam valor. Mas, apenas hoje, deixe-me libertar. Eu só quero colocar para fora isso aqui, que está dentro de mim, porque não é possível que eu esteja sozinha com tamanha emoção.

” Quantas são as dores e as alegrias de uma vida, jogadas na explosão de tantas vidas, vezes tudo que não cabe no querer. A gente é feito pra acabar, a gente é feito pra dizer que sim, a gente é feito pra caber no mar e isso nunca vai ter fim.” (Marcelo Jeneci – Feito pra acabar)

A imagem dessa crônica é de Isa Barcellos.

Anúncios

5 comentários sobre “José Alencar e a morte

  1. Clara
    vc tem toda razão, sabemos sim que isso ira acontecer com todos um dia, mas é revoltante.. então vamos retirar o maximo da vida que nos foi emprestada…
    grande abraço

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s