mesa de bar

E sentamos nós quatro naquela mesa. Depois de uns 40 minutos, chegou mais um, publicitário – um tanto satisfeito, um pouco cansado.

Pedimos cerveja, pastel e a boazinha – uma cachaça brasileira que levanta o humor, diminui a ansiedade e aumenta o volume das gargalhadas pelo galpão. Eu passei pra frente a boazinha, mas fiquei com a cerveja e o pastel.

E então começamos uma das coisas que eu mais gosto de fazer aqui nessa cidade – sentar na mesa de um bar e dividir um pouco da vida com quem não tem pressa. Não sou a maior degustadora de cerveja do mundo mas sinto apreço pela cumplicidade que ela proporciona – deixa todos menos posados, mais frágeis e sem a obrigação de dizerem que está sempre tudo bem.

é ali, quando estamos todos reunidos que descobrimos as nossas maiores fragilidades. as confissões são ditas como frases comuns, que saem entre os goles, os olhares cansados e as risadas, cada vez altas.
é ali que percebemos que quem tem um trabalho fixo quer ter mais tempo livre e quem está sem emprego procura uma atividade permanente. e que todos queremos mais viagens, mais amor, mais filmes como medianeiras. mais noites como essa. mais calma, também.

e trocamos assuntos, experiências e notícias de jornal. coisa de jornalista. falar do que já está devidamente falado e felicitar-se por perceber que todos ali sabem do que se trata. e por aí vai a noite, meu amigo. alguns acendem o cigarro, outros checam o e-mail pelo celular. sentados ou em pé, estamos todos ali juntos, compartilhando o que tem dado certo, errado e todo o resto que tem caminhado, sabe-se lá para onde.

ninguém quer ir embora, pede a saideira, a vida é curta, fica um pouco mais. temos nós, temos todo mundo, ninguém está sozinho. passa o visa, 30 reais me parece justo, o ponto de táxi é logo ali. e assim vamos todos, para casa que já está escura e se faz noite. sem copo, soltos, um pouco mais alegres, um pouco mais tristes.

sem ninguém ao redor, a mesa de bar fica lá no tempo e nós aqui sozinhos novamente. com as cortinas abertas. sempre à procura, estudando, lendo, crescendo, indo atrás. e no fundo, solitários, tentando criar coragem, paciência, cheios de redes sociais e separados por uma multidão que não se conhece e por vezes, não se interessa. esperando o dia em nos veremos novamente. nós, que com tantas indas e vindas, temos os mesmos sentimentos.

você – que está aí lendo este post – e eu.
iguais. como somos, em uma mesa de bar.

Anúncios

11 comentários sobre “mesa de bar

  1. Conversa em mesa de bar é pura filosofia

    Fala-se de amenidades
    Discute-se e se opina
    É uma verdadeira oficina
    Da cultura e do saber
    Do direito, do dever
    Tudo é democracia
    Berço da cidadania
    Elitista e popular
    Conversa em mesa de bar
    É pura filosofia

    Põe-se pra fora a angústia
    Tristeza, felicidade
    Existe cumplicidade
    Vive-se cada momento
    E sempre se fica atento
    As novidades do dia
    Fala-se de música, poesia
    Do malfazejo, o bem estar
    Conversa em mesa de bar
    É pura filosofia

    É onde se fala de tudo
    Discute-se o que quiser
    Sobre política, mulher
    Futebol, religião
    Até a globalização
    Aborda-se com sabedoria
    Fala-se de sonho, de utopia
    Sobre problemas do lar
    Conversa em mesa de bar
    É pura filosofia

    Onde tudo é importante
    Urgente, primordial
    Até o erro é normal
    E o errado pode ser certo
    Lá nada fica encoberto
    Desnuda-se a hipocrisia
    Onde se amanhece o dia
    Conjuga-se o verbo amar
    Conversa em mesa de bar
    É pura filosofia

    Propício pra se plantar
    E se colher amizade
    Sentimentos de verdade
    Sem vergonha são expostos
    Vê-se nos traços dos rostos
    Rompantes de alegria
    Flagrantes de nostalgia
    Tristeza não tem lugar
    Conversa em mesa de bar
    É pura filosofia

    É terapêutico, curativo
    Para quem se faz presente
    É onde o diferente
    Mistura-se, logo se iguala
    É onde a timidez não cala
    Enfrenta a zombaria
    Tudo flui em harmonia
    E tudo fica em seu lugar
    Conversa em mesa de bar
    É pura filosofia.

  2. A Vida é feita de pequenos momentos. E nada melhor do que uma mesa de bar para vivenciar esses pequenos momentos que tornam-se inesquecíveis em nossa memória.

    Ótima conversas sobre todos os assuntos possíveis, cervejas, otimas gargalhadas, sorrisos, novas amizades. A mesa de bar proporciona tudo isso para aqueles que souberem desfrutá-la.

    Já dizia o saudoso Vinícius de Moraes: “Nunca vi boa amizade nascer em leiteira.”

    Ora. Nada mais verdadeiro

    Crônica sensacional! Grande beijo. :)

  3. Seu melhor texto até hoje.
    Vc já é uma cronista da cidade, que está a perder seus cronistas.
    Muito bom, mesmo, Mário de Adnrade se orgulharia de você.
    Sem exagero.

  4. Me senti mergulhada em água branda, porém correndo, nem gelada, apenas fresca.
    Me senti na mesa, participante-passiva, apenas ouvindo. Sorte quem tem 3 amigos que mutuamente se entendem. E “festejam” o momento quando se encontram.
    Keep writing.

  5. Pingback: o que acontece quando nos apaixonamos. | …Às Claras….

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s