o que não me contaram.

Das coisas amargas.
Ninguém nos avisou que após os 17 anos não voltaríamos mais para casa.
E que entre fazer uma coisa e outra, estaríamos em frente ao computador.

Que mais cabelos brancos vão aparecendo com o tempo.
E que muitos cafés são marcados apenas na imaginação.

Que após os 26 anos o amor da sua vida já encontrou o amor da vida dele.
E que quanto mais idade adquirirmos, mais impostos teremos que pagar.

Que a saudade da minha avó não iria passar.

Das coisas doces.
Ninguém nunca nos contou que vinho tinto gelado é mais gostoso.
E que substituir o óregano por manjericão no tunapasta, deixa a massa mais saborosa.

Que viajar nos reconecta com o nosso lugar de origem.
E que viajar com pessoas amadas nos torna humanos melhores.

Que amigos nos fazem esquecer da dureza das rotinas.
E que o trabalho tem que ser parte de um círculo de boas energias que nos trazem o bem.

Que relacionamento não é para todos, mas o amor sim.
E que nada é tão importante quanto parece.

Que quem lembra da morte, vive melhor.
Quem vive melhor, não se importa tanto em morrer.

(e para vocês? o que não contaram?)

Anúncios

4 comentários sobre “o que não me contaram.

  1. Pingback: a primeira vez dos 28. | Crônicas de clara

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s