as pizzas lá em casa são sempre extremistas.

por vezes regadas à gargalhadas. em que bebemos meia garrafa de vinho vibrando por cada um dos dias em que nos apaixonamos e nos deixamos viver sem o trágico peso do existir.

por vezes acompanhadas de lágrimas e desconsolo. em que também bebemos meia garrafa de vinho e nos lamentamos por cada um dos dias em que nos apaixonamos e não soubemos como agir com o trágico peso do existir.

são nos fins de noites que a gente percebe que toda essa preparação para viver um grande momento na verdade significa que já estamos vivendo um grande momento. e que toda essa espera para que as coisas aconteçam já significa que elas estão acontecendo.

e são nessas horas que desmontamos os personagens que somos para sermos apenas nós.
soltos de outros. de salas. de invenções.
pedimos pizza. abrimos vinho. e seguimos assim.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s