mundo grande.

Não, meu coração não é maior que o mundo.
É muito menor.
Nele não cabem nem as minhas dores.
Por isso gosto tanto de me contar.
Por isso me dispo,
por isso me grito,
por isso freqüento os jornais, me exponho cruamente nas livrarias:
preciso de todos.

* Essa beleza é do Carlos Drummond de Andrade, e foi tirada do blog do Antonio Prata.  A foto, que eu gostei muito, é daqui.