por que é tão bom fazer vídeos?

Em um texto você fica a imaginar quais são as sensações, os cheiros, o cabelo da personagem e se põe a pensar também como seria o rosto dela, as botas, a voz que por vezes gagueja. Como deve ser tudo isso misturado com a doçura de uma arquiteta que vive exatamente da maneira como quer? No vídeo abaixo, você nem precisa se esforçar para imaginar como seria tudo isso. Você só precisa assistir. O gostinho que vai ficar faltando é o de tomar um café com ela, bem ali no jardim.

Anúncios

para quem gosta do que faz

O melhor de ser jornalista é entrevistar pessoas apaixonadas pelo o que fazem. Apaixonadas é uma boa palavra quando se fala de Rejane Cantoni, Leonardo Crescenti e Marcelo Pontes. Eles colocam ideias fantásticas, quase impossíveis, nas ruas de cidades do mundo todo. E para elas darem certo, eles têm que gostar.


O trabalho ocupa tanto tempo das horas, do esforço e do pensar que para a vida dar certo, você também tem se apaixonar por ele e oferecer o melhor que você puder.

Entrevista de sexta

Benedito completara 40 anos de profissão como arquiteto paisagista.

Com a satisfação de se ver realizado, ele se alternava entre a vontade de ensinar e a ansiedade de não deixar nada por fazer. Escritório próprio, prêmios, livro escrito.

– O que falta Benedito?

– Falta os estudantes de arquitetura aprenderem que para se fazer um projeto de paisagismo não é preciso conhecer todas as espécies de plantas.

– Não?

– Um poeta não conhece todas as palavras quando escreve uma poesia.