with love.

Mãe,

Hoje eu estou em uma ilha.
Longe de Araçatuba, de São Paulo, de nós.

Talvez, neste dia, a gente não fale nem por telefone, como costuma acontecer durante todas as manhãs. Eu não vou te perguntar sobre o que devo jantar e nem comentar sobre o frio que faz lá fora. Mas veja, o domingo é seu, hoje é dia das mães.

Esses dias estava pensando em como eu nunca te vi de mau humor. Nada.

Você jamais negou um bom dia, um conversa longa ou incansáveis conselhos para três filhas que tem dúvidas sobre saúde, homens, carreira e sucesso. Três garotas chatas, amáveis, unidas que não vivem sem você.

Também acho que falo muito de mim quando conversamos. Você nunca reclamou.
Eu cheia de coisas, neuroses, toques e você sempre amável, sábia, sem problemas perto de mim.

Você é o meu centro, mãe.
E aquela frase do velho Vinícius “eu não existo sem você”, cabe bem quando eu penso em você. Não há um dia ou um momento em que eu não me vejo te contando tudo depois. Os exercícios exaustivos da academia, a matéria feita na rua, a torneira do banheiro que não para de pingar, o telefone que está na hora de ser trocado, a minha saudade que não se consola, o frio, os filmes repetidos que eu adoro rever na tv…..

E eu, que ainda me confundo com conta de banco, geografia e sapatos altos, sinto que aquilo que dizem que com o tempo a gente não precisa mais de mãe, é tudo mentira. O que fazer se eu sei que sempre vou precisar de você?

Hoje eu queria te dar um beijo estalado e um abraço apertado, segurando sua mão que sempre tem as unhas bem feitas.

Você, que quase não chora na minha frente.
E que é forte mesmo quando está fraca porque sabe que sem sua fortaleza mãe, não dá pra levar.

E todos os meus sonhos malucos durante à noite que você tentar interpretar durante o dia, e a minha falta de habilidade em fazer omeletes e as suas risadas ao ouvir que chamei amigos em casa para que todos provem o meu tuna pasta.

Obrigada, mãe.
Devo o meu esforço, alegrias e conquistas a você.  A minha força e coragem de tocar tudo pra frente também são suas.

Um dia, no carro, você me disse que nasceu pra ser mãe. Essa foi a coisa mais bonita que eu já ouvi alguém dizer.
Se você nasceu para essa missão, então eu espero fazer parte dela sendo a melhor filha e amiga que você pode ter.

Feliz dia das mães, porque eu te amo e estou perto, muito perto de você.

Há um post antigo sobre isso, aqui

Pais

eu depositei o dinheiro pra você – obrigada mãe – você precisa de algo? – não sei o que estou sentindo hoje  – tudo vai ficar bem filha – pai, ei pai – gravei um filme para você, filha – você pescou hoje? – eu vou te mandar uma foto com o peixe – sinto sua falta – sinto tanto – estou ouvindo uma música tão bonita – filha, a gente tomou vinho hoje – faltou você – só você mesmo – já falei que minha vida é vocês? – tão corrido – não sei como lidar – eu te ajudo, filha – me sinto plena – me sinto – faz aquele arroz doce? – seu pai foi pro sítio – sua mãe está pensando tanto em você – eu tirei as cartas, filha – tudo está tão certo – e eu amo tanto – e viajo – penso – e procuro – vocês estão escutando esta música? – o som aqui está alto, filha – logo te ligo – já te escrevo –  você leram aquela revista? – mãe, me ajuda – sempre – sempre – sou tão feliz – percebe? – estou segurando a mão de vocês – você sente pai? – meu coração – mais forte – e se acalma.