acorda

“O jovem é alegre, mas muito ansioso, não só porque teme não aproveitar o tempo mas também porque não admite a morte tanto quanto uma pessoa mais velha.

Eu tinha muito medo da morte. Quando garoto, achava o tempo todo que ia morrer. Se entrava num avião, achava que ele cairia. Sentia uma dor no joelho e achava que tinha um câncer terminal. Era um pânico permanente de que eu pudesse ser destruído. Agora, mais velho, não tenho isso. Perdi o medo de avião, por exemplo. Parece que a gente passa a acreditar mais na morte.

Quando somos novos, é quase inacreditável que vamos morrer. Na velhice, temos a noção de que é assim mesmo. A gente pensa:  se a morte não chegou ainda, o negócio é aproveitar o momento que se está vivendo”.

Caetano Veloso, em entrevista para a edição de fevereiro da revista BRAVO!

*a foto é de leonália.